quarta-feira, 4 de julho de 2012

[Debate] Ressurreição de Jesus Cristo: facto ou ficção?





video

21 comentários:

  1. excelente filho. Adorei.
    Parabéns também ao entrevistado e à equipa de produção e filmagem:)

    ResponderEliminar
  2. Simplesmente ridículo, a vossa argumentação é deplorável. Têm a capacidade extraordinária de extraírem "factos" de relatos bíblicos, para além de se mostrarem um tremendo desrespeito pelo Islamismo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro comentador,

      em primeiro lugar gostava que me dissesses onde é que desrespeitámos o Islamismo. A única vez em que se fala deste assunto é nos seguintes termos: "A única diferença entre os Muçulmanos de hoje e os apóstolos da altura é que os últimos estavam em posição de saber realmente a verdade (porque tinham contacto direto com Cristo)". Substitui Muçulmanos por Cristãos de hoje, e a frase continua a fazer sentido. Por isso, não vejo onde foi desrespeitada qualquer religião.

      Em segundo lugar, ninguém anda aqui a "extrair" factos da Bíblia. Limitamo-nos a lê-los e acreditar que foi realmente assim que as coisas aconteceram há uns anos (refiro-me ao Novo Testamento). No vídeo esta questão é debatida, e até é dado o exemplo do facto que tomamos como certo de Cristóvão Colombo ter chegado à América. Também chamas a isto extrair factos dos diários de bordo e relatos que houve?

      Eliminar
  3. Uma forma inteligente de chegar a Deus pela razão!
    Gosto!

    ResponderEliminar
  4. nunca vi algo tão absurdo como isto... tanto fanatismo, tanta estupidez.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sr.anonimo, está a revelar uma certa ignorância.
      Ao dizer absurdo, está a referir-se aos factos defendidos por uma religião (alguns deles comprovados)? Quanto à estupidez, creio que o senhor devia reconsiderar aquilo que disse. Wikipedia; "Fanatismo é o estado psicológico de fervor excessivo associado a motivações de natureza religiosa ou política". Não sei se o senhor anónimo tem uma religião ou não. Mas caso tenha, é absolutamente natural que a defenda e tente dar a conheçer um pouco dos seus ideais. A isto chama-se empenho, não fanatismo. O que o caro autor do post fez foi dar a conheçer alguns factos biblicos, caso não concorde com o que foi dito, ok, está no seu direito. Mas chamá-lo fanatismo?? Cumprimentos.

      Eliminar
    2. olá. desde já quero dizer que não sou o anónimo que deixou o comentário anterior. Só gostava de tirar uma dúvida: a ressurreição de Jesus Cristo é para ser interpretada como uma metáfora? (tal como a história de Adão e Eva)

      Eliminar
    3. Os Católicos acreditam que toda a Sagrada Escritura é Palavra de Deus, ou seja, nada pode ser mentira porque Deus não mente. Assim sendo, mesmo que algo seja escrito como uma metáfora, representa sempre uma verdade sobre Deus, o mundo ou o homem.

      Dado que a Bíblia, cientificamente, é um conjunto de livros iguais aos outros, ela deve ser estudada como se estudam os outros livros. Ou seja, temos que saber que tipo de texto estamos a ler, se é um conto, se é uma narração, se é uma biografia, se é um poema, etc...


      A história de Adão e Eva representa a história do plano original de Deus para o homem e do Pecado Original. Nós acreditamos mesmo que houve um casal inicial que vivia num mundo paradisíaco e que, por causa do seu pecado de desobediência, nós hoje vivemos num estado diferente daquele que Deus tinha planeado.
      Sempre se criticou muito a Igreja por dizer isto, mas a verdade é que hoje é a própria ciência a afirmar que de facto todos os seres humanos descendem de um proto-casal.
      Está bem explicado aqui:
      http://en.wikipedia.org/wiki/Recent_African_origin_of_modern_humans

      Ora, a Ressureição pode ser uma metáfora claro. Mas seria uma metáfora para quê? Para dizer que os homens no final vão ressuscitar para a vida eterna? Nesse caso qual é que era o mal de o próprio Deus ressuscitar?

      É importante ter em conta que os quatro Evangelhos têm um carácter histórico muito importante, como se vê no filme deste post.
      Tendo em conta todos os dados, é muito mais plausível acreditar que Jesus ressuscitou do que não ressucitou!
      Os próprios historiados agnósticos e ateus, mas intelectualmente sérios, dizem que não têm explicação. É óbvio que se afirmassem que Jesus ressuscitou isso implicava terem que acreditar em muitas outras coisas.

      Eliminar
    4. ok obrigado por esclarecer a minha duvida! mas ao ler a sua resposta surgiu-me outra curiosidade. A Igreja Católica não acredita na teoria evolucionista de Charles Darwin? Acha mesmo que existiu esse "proto-casal"?

      Eliminar
    5. A Igreja Católica acredita na verdade.

      Se o evolucionismo for verdade então os Católicos acreditam nele.

      Quem nos pode dizer se a Santíssima Trindade é verdade ou não são os teólogos.
      Por outro lado, quem nos pode dizer se o evolucionismo é verdade ou não são os cientistas.

      No entanto, as verdades de fé e as verdades da ciência não se podem contradizer, porque senão uma delas tem que ser mentira.
      Nós sabemos, pelo livro do Génesis, que a existência de um só casal é verdade por várias razões. Assim sendo, para o evolucionismo estar de acordo com as verdades da Fé Católica então tem que haver um casal inicial.

      Vejamos, a teoria da evolução das espécies diz que as espécies evoluem.
      Até ao final do século XX muitos cientistas afirmavam que a espécie humana apareceu em partes diferentes do planeta ao mesmo tempo, mais ou menos. A esta teoria chama-se poligenismo.

      Isto vai contra a doutrina do Pecado Original porque, se nós acreditamos que este se propaga pelas gerações (desde Adão e Eva até hoje), então tem que ter começado com um só casal. Se não fosse assim então haveria uma descendência humana, de outro casal, que não tinha pecado original!
      A esta teoria chama-se monogenismo.

      Repara que isto em nada contradiz a teoria da evolução.
      Basicamente haviam bactérias, dinossauros, etc, etc, até que aparece uma espécie a que chamamos homem.
      Nós acreditamos que Deus introduziu nesse primeiro ser da espécie humana uma alma.

      Muitos ateus já se riram à brava da Igreja por defender o monogenismo, mas o último a rir é quem ri melhor.
      Há poucas décadas atrás foram feitas descobertas arqueológicas que indicam que de facto o ser humano descende de um só casal inicial, em África.
      Isso está bem explicado aqui:
      http://en.wikipedia.org/wiki/Recent_African_origin_of_modern_human

      Eliminar
    6. O link da wikipedia é este:

      http://en.wikipedia.org/wiki/Recent_African_origin_of_modern_humans

      Eliminar
    7. Anónimo7 de Julho de 2012 08:24:
      Caro comentador, apontar defeitos e lançar uns quantos nomes dessa forma é fácil. Uma opinião mais fundamentada e com referências a informação que tenha sido passada no post seria muito mais apreciada, fosse a favor ou contra aquilo que penso.

      Anti-anónimo7 de Julho de 2012 11:35:
      Obrigado pelo reconhecimento! De facto foi com esse espírito que gravei o vídeo e é bom ver que haja pessoas a percebê-lo.

      Anónimo7 de Julho de 2012 17:34:
      Não teria dado melhores respostas às suas dúvidas do que as que o Nuno CB lhe deu!

      Nuno CB:
      Nuno, um grande obrigado pelas partilhas que fizeste. Estão de um grande nível e mostram que te preocupas por deixar as pessoas a perceber aquilo que não sabiam. Respondeste a dúvidas que também eu tinha! Estás mais que convidado a continuar a aparecer para ensinar aqui a malta :)

      Eliminar
    8. De nada!
      É sempre bom poder ajudar os outros a perceber especialmente estas coisas todas em que parece que o "mundo" tem mais razão que a Igreja, quando a verdade é que a razão está do nosso lado na maior parte dos casos, se não estiver em todos!

      Eliminar
  5. Bom filme!

    Não sei se as pessoas têm noção mas pôr em causa a historicidade do Novo Testamento é pôr em causa a validade de TODOS os documentos históricos até ao Século IX mais ou menos.

    Das obras literárias que se conhecem da Grécia e Roma antigas (antes de Cristo), as cópias/manuscritos mais recentes que se conhecem remontam ao século IX depois de Cristo! Quanto muito há um outro documento que temos mas do século IV depois de Cristo, vejam a centena de anos que vai desde o manuscrito que conhecemos até à altura em que foi originalmente escrito! E os manuscritos que conhecemos destas obras clássicas são muito poucos, não existem mais de 30 manuscritos no mundo inteiro de cada obra dessas. E este já é um número altíssimo.


    Agora vejam o número de manuscritos do Novo Testamento que a arqueologia conhece actualmente:
    Início do Século II: 2 ms. (um deles foi descoberto este ano e pensa-se que pode mesmo ser do século I)
    Final do Século II: 5ms.
    Século III: 29ms.

    Nem vale a pena continuar pelos séculos, que o número de papiros só aumenta.
    Não há nenhum texto tão bem comprovado historicamente como o Novo Testamento. E também não há nenhum tão estudado.
    Intelectualmente, se eu puser a sua veracidade em causa, não posso acreditar em nada da Grécia e Roma antiga, entre tudo o resto. lol

    Check here: http://en.wikipedia.org/wiki/New_Testament_manuscripts#New_Testament_manuscripts

    Gostei muito do vídeo! Aproveita as férias para fazer mais coisas parecidas!

    ResponderEliminar
  6. Porque não inventar uma historia com pormenores estranhos e que degradem a imagem dos apostolos já com a intenção de fazer as pessoas acreditar usando o teu "argumento"?

    Que o novo e o velho testamento são reais e foram escritos por alguem, isso é uma verdade dificil de refutar, já o conteudo poderá ser uma autentica balela.

    "A vida nos tempos de Jesus era muito complicada. Havia escravatura, pobreza, pena de morte, humilhação dos mais fracos...Individuos como Jesus e os seus apostolos não tinham grande esperança num futuro bom e sem sofrimento.

    O que teriam eles a perder com um esquema destes?

    Só poderiam fazer um mundo melhor a custa da sua vida efemere, que já estava constantemente ameaçada. Na melhor das hipoteses, eles apenas são herois por criarem uma crença magnificamente elaborada para melhorar a vida dos sofredores das gerações futuras e felizmente resultou em grande parte. Jesus é um grande homem e será para sempre recordado enquanto houver justiça e liberdade no mundo.

    Algumas escrituras dos relatos desses tempos dão indicações de que jesus cristo tinha uma inteligencia genial(episodio de jesus com 12 anos e os doutores). I.Q. elevados têm tambem uma forte correlação com insanidade(provado cientificamente).Portanto Jesus teria a dose de loucura e intelegencia para levar a cabo o supercoerente plano libertador e morrer por ele."

    Como podes tu argumentar e provar logicamente, a historia que acabei de formular em cima do joelho?

    A mim parece-me ser tão plausivel como a tua...mas dou-te a oportunidade de tentares.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1. Dizes "que o novo e o velho testamento são reais e foram escritos por alguem, isso é uma verdade dificil de refutar, já o conteudo poderá ser uma autentica balela."

      O ponto do Miguel era precisamente este.
      Tu concordas perfeitamente que são documentos reais e, como já expliquei noutro comentário, os quatro Evangelhos (e todos os outros livros/cartas do Novo Testamento com excepção do Apocalipse) têm um carácter histórico mais validado que qualquer outro documento na história.

      No entanto, para todos os outros documentos, como por exemplo os que narram a descoberta da América ou as obras clássicas da Grécia antiga, tu dás confiança, mas para estes, que são muito mais fidedignos, já não.

      Qual é que é o sentido disso?
      A mim parece-me que é tão óbvia a realidade que ou aceitas e passas a viver conforme o que Jesus disse, por ser real, ou então arranjas tudo e mais alguma coisa para dizer que é mentira, ainda que tudo aponte para a sua veracidade.

      2. Afirmas também que todo o cristianismo foi "montado" para dar felicidade a uma vida que aparentemente não a tem. E então? lol
      É precisamente isso que é o cristianismo!

      Se eu sou cristão é porque reconheço aí o único caminho para a verdadeira felicidade. Os santos, os beatos, são aqueles que foram mesmo felizes! Beatus significa feliz em latim.

      Também foram esses Santos, com Jesus à cabeça, o Santo dos santos, que foram os homens mais loucos que viveram neste mundo. Loucos de amor, mesmo os que tinham um QI baixíssimo, para contrariar as estatísticas. Por esse Amor davam a vida, só um louco faz isso, concordo. O Céu é, sem dúvida, um manicómio de Santos. Por isso é que o medo não faz parte do cristianismo, mas o sofrimento sim.

      3. E ainda que tudo parecesse montado, há factos que apontam para algo maior, a começar pela Ressureição. Mesmo que fosse tudo uma treta, este homem chamado Jesus ressuscitou. lol
      Além de que, se fores ler os melhores livros sobre o assunto, vês que os quatro evangelhos, especialmente os três primeiros, estão cheios de passagens correspondentes a testemunhos visuais, a relatos que qualquer historiador de textos te diz que isto foi mesmo visto por alguém.
      Recomendo este livro para saber mais sobre esse assunto:
      http://www.amazon.co.uk/Jesus-Eyewitnesses-Gospels-Eyewitness-Testimony/dp/0802863906/ref=sr_1_sc_1?ie=UTF8&qid=1341826449&sr=8-1-spell

      Eliminar
    2. Em relação a parte da bibliografia recomendada,o relato de factos não é algo concreto como a matematica. Os historiadores e os homens da ciencia observaram relatos verdadeiros e falsos e tentaram criam um padrão que lhes permitisse identificar relatos presenciais de relatos inventados com uma ligeira percisão e com uma siginificativa margem de erro. É impossivel ler algo e determinar se foi presenciado, se acreditas que tão é possivel, tambem tens que acreditar no pai natal.

      Em relaçao aos textos da grecia e roma antiga, toda a gente sabe que não são totalmente veridicos mas tem grande parte de verdade e prova disso são as obras e a cultura que ainda sobrevive em parte.

      A crença na igreja Catolica tambem foi de vital importancia para a estabilização de regimes autoritarios e/ou monarquicos. Era a pedra basilar que justificava a liderança abusiva perante populações pouco informadas e educadas. Era tambem um garante de ordem publica e dos bons costumes.Era de total interesse para as classes com poder, era o simbolo da segregação e do sacrificio. Havia todo o interesse em torna-la verdade.

      Jesus foi mais um como William Wallace, Spartacus ou os marinheiros portugueses. Eles deram a vida pela sua causa tendo a oportunidade de fugir. Pessoalmente, eu gosto mais de Jesus porque fala pela humanidade e não pela sua nação ou pelos do seu estatuto. Alem disso, Jesus optou pela palavra e pelo uso inteligente dos antigos escritos e estórias do antigo testamento, escrito pelo subjugado povo de Israel.

      Esperasse de pessoas racionais a compreenção da palavra e obra de Jesus, e das circustancias em que ele as escreveu,como um uso heroico, insano e altruista das antigas estorias numa sociedade cheia de crenças e suprestições. Sociedade que se questionava em relação a origem da vida e morte, que se cansou e aceitou os Deuses do Olimpo, que mais tarde os converterá em Deuses romanos(estranho).

      Compreendo que teres a crença num Deus, mesmo que no fundo saibas que poderá bem não ser verdade, te ajude nos momentos complicados da vida e te dè um apoio psicologico que por vezes parece dificil de explicar.Talvez assim sejas mais feliz. Tambem as mulheres que eram discriminadas e que viveram a sua vida perdida numa aldeia do interior e sem estudos talvez pensem que foram felizes.

      Por hoje fico por aqui e agredeço a resposta do Nuno CB, acredito na procura da verdade e isso implica ouvir os meus amigos cristãos que tão certos aparentam estar. Espero a mesma tolerancia da vossa parte as minhas questões e pensamentos.

      Agradeço tambem ao Miguel ter trazido o tema a discussão.

      Eliminar
    3. Anonymous,

      Dizes "é impossivel ler algo e determinar se foi presenciado, se acreditas que tão é possivel, tambem tens que acreditar no pai natal."

      No entanto, aquilo que a história (e história bem recente) nos mostra é que enquanto que sobre o pai natal apenas vês crianças a deixarem de acreditar nele (se é que as crianças ainda acreditam), em relação a Jesus vês pessoas adultas de todas as idades a começar a acreditar na Sua divindade, a acreditar em Deus.
      Pessoas que se afirmavam ateus convictos e que mudam a sua opinião com base em argumentos racionais e experiências de vida.

      Há imensos exemplos que eu posso dar.
      Gosto muito deste caso, muito simples:
      http://www.conversiondiary.com/jen

      Não percebi bem os teus parágrafos 4 e 5.
      Estás a defender que Jesus nos enganou a todos ou que Jesus estava enganado?

      A minha crença no Deus cristão é tão passível de dúvida na minha cabeça como o facto de a minha mãe gostar ou não de mim.
      É próprio do ser humano na condição em que vive (pós-Queda) não achar sempre a mesma coisa na cabeça. Mas não é por eu acordar de manhã e imaginar que a minha mãe não gosta de mim que eu vou sair de casa ou sequer agir com base nessa suspeita. Aliás, o meu primeiro pensamento será certamente pensar que isso que acho é simplesmente tontice. O mesmo acontece com a existência de Deus.
      Além disso, esse Deus que (eu ainda não percebi) que tu dizes não existir, poderá na verdade existir. Já pensaste?

      Acho, já agora, que é importante dizer que o Deus cristão exige uma unidade de vida, servindo tanto para os momentos difíceis como para os fáceis.
      Esse deus que só "serve" para os momentos difíceis não corresponde ao Deus do cristianismo.

      Bom tema!

      Eliminar
  7. Não estou a gostar do ambiente que aqui se instala. para aqueles não crentes, tenho um video que vai de certeza mudar a vossa opinião sobre os milagres de Jesus Cristo. Eis a prova:
    http://www.youtube.com/watch?v=j8kOQ2zvBfU

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar